14 de dez de 2016

[Conto] A Dama Negra - trecho

A Dama Negra - Isa Miranda



"_ Está na hora de pararmos com essa brincadeira de gato e rato, Gianni, esta noite colocaremos um ponto final. – ela olhava-o com certa tristeza.

Amor para quem nunca sentiu nada além da terrível sede de sangue era algo inusitado e irreal. Há um ano riria de algo assim com desdém, mas ali perto dele só conseguia pensar o quanto queria estar ao lado dele, era quase uma obsessão o desejo de ter aquele humano para si.
_ Exatamente, isso terminará está noite.
A viagem até a ilha seguiu alguns minutos em silêncio, ambos se olhavam quase hipnotizados um pelo outro, presos naquele sentimento irracional lutando contra as próprias naturezas e convicções.
A troca de olhares falava de desejo, do medo, da vontade e a negação que vinha à mente. Foram despertos daquele duelo silencioso quando o navio atracou no porto com o som no alto falante da voz do comandante que agradecia a todos pela viagem.
Ela caminhou a frente dele que a seguiu colocando as mãos nos bolsos, depois de guardar a arma. 
Ele não soube dizer o que veio em seguida, mas quando desceu do navio e caminhou atrás dela, notou um homem se aproximar e uma arma disparara. Por impulso, ele se lançou sobre ela. O resto passou em sua mente como um filme em câmera lenta... Um baque aqueceu seu peito e ele baixou o olhar sentindo algo quente escorrer por dentro do casaco. Sua visão falhou e se segurou a ela. Tocou o local e quando trouxe a mão para seu campo de visão estava manchada de vermelho. Gemeu baixo sentindo o olhar dela sobre si e tudo escureceu a sua volta."

A Dama Negra pág 45 - Antologia Amor em Sangue Lançado 09/2016